BLOG

Veja nossas dicas

A DOR É O LIMITE

“Isso acontece pela busca insana das pessoas pela beleza. Muita gente se mata na academia para ter um corpo perfeito e termina se acabando realmente”, opina Márcio Marega, fisioterapeuta do Einstein, explicando o processo de desgaste do corpo.

“O exercício físico intenso normalmente desencadeia o estresse oxidativo (desequilíbrio entre a formação e remoção de agentes oxidantes no organismo), que gera a diminuição do desempenho físico, além de fadiga e danos musculares, promovendo alterações do sistema imune e do estado de treinamento”.

Para evitar este problema, a dica é não passar dos limites, conforme explica Márcio, e ficar atento a alguns sinais de desgaste do corpo. “Irritabilidade, falta de vontade de treinar, perda de apetite e de força, contusões e resfriados frequentes, dores de cabeça, sede anormal, insônia, tremor nas mãos, depressão e ansiedade, além da interrupção do ciclo menstrual na mulher devem servir de alerta para uma revisão da periodização dos exercícios, bem como de um repouso adequado.”

Descansar é o melhor remédio

 

Se você acabou exagerando nos exercícios, o ideal é dar um tempo para o corpo se recuperar. “O repouso é indicado, assim como reorganizar o treino. Por exemplo, começar por outra atividade diferente quando for praticar o exercício novamente. Também vale se lembrar do alongamento”, explica Márcio.

Além desta receita, não adianta pensar que tomar algum tipo de suplemento ou remédio de maneira irresponsável vai melhorar a recuperação. “Qualquer suplemento deve ser prescrito e seu uso precisa ser feito com orientação nutricional. Não é indicado tomar alguma coisa diferente simplesmente porque um amigo da academia falou que fez bem”, reitera.

A dor é o limite

 

Além da estética, algumas pessoas acabam exagerando nos exercícios pela obsessão do “corpo saudável” a todo custo. Para evitar esta situação, a dica é não confiar apenas na própria percepção e sempre consultar um especialista no assunto antes da realização de qualquer atividade, já que ele pode fazer uma avaliação adequada de cada pessoa e saber indicar o volume certo dos treinos.

No caso de não ter um especialista por perto, o fisioterapeuta dá uma dica simples para evitar o exagero: “A gente não pode sentir dor!”, afirma. “O esforço deve ser sempre moderado. Não pode terminar a atividade física extenuado e se desenvolver além do confortável, principalmente se não foi feita uma avaliação prévia. Em vez de benefícios, a pessoa vai se machucar”, conclui Márcio.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *