Lab Personal

Caçapava: (12) 3224-8910 | (12) 99160-6838
Taubaté: (12) 3624-1570 | (12) 99217-2191

sac@labpersonal.com.br

Código Exame Sinônimos
1576 ANTICORPOS ANTI C1q AC1Q

Material
Soro

Interpretação
Identificado com frequência em portadores de lúpus eritematoso sistêmico (LES), o anti-C1q vem sendo fortemente associado ao envolvimento renal e ao desenvolvimento da nefrite lúpica, que ocorre em cerca de 50% dos lúpicos, constituindo importante causa de morbidade e mortalidade nesse grupo.

Na prática, o marcador está presente em 20% a 50% dos pacientes com LES e em até 100% daqueles com nefrite lúpica ativa. Na medida em que pode ajudar a detectar tal complicação precocemente, a avaliação seriada de anti-C1q é hoje considerada um método não invasivo útil no seguimento desses indivíduos. Ademais, o anticorpo tem considerável valor preditivo negativo para a nefrite causada por lúpus e seus níveis séricos correlacionam-se diretamente com a resposta terapêutica.

Vale ponderar que por volta de 4% a 6% dos indivíduos saudáveis podem apresentar o anti-C1q positivo. É possível ainda observá-lo em outras doenças autoimunes, como a esclerodermia, a artrite reumatoide, a dermatomiosite e a urticária-vasculite. Nesta, aliás, a presença do marcador tem se mostrado um recurso relevante por constituir um dos critérios para o diagnóstico.

Entenda o papel do anti-C1q no LES
Apesar de haver um grande número de autoanticorpos no lúpus, especialmente contra antígenos nucleares, citoplasmáticos e de superfície celular, moléculas séricas também constituem alvos, como os componentes do complemento, dentre as quais o C1q é o mais frequente. Essa proteína participa da ativação da via clássica e desempenha um papel fundamental na depuração dos imunocomplexos e dos restos da apoptose celular. De forma interessante, a deficiência hereditária homozigótica de C1q é um dos mais fortes fatores de risco para o desenvolvimento do LES, embora a maioria dos lúpicos não tenha essa condição. Por outro lado, tais pacientes frequentemente apresentam níveis baixos de C1q, sobretudo durante a atividade da doença, em função da ativação da via clássica e do consequente consumo de seus componentes. Além disso, a presença de anticorpos anti-C1q pode contribuir para a diminuição dos níveis séricos de C1q, especialmente quando os demais componentes estiverem dentro dos limites da normalidade.

Método Parâmetro Valor de Referência
Enzimaimunoensaio (EIA) ANTICORPOS ANTI C1q

Resultado: 35 dias.
Realização: Segunda a Sábado.

Instruções de Preparo
Jejum não necessário.